A parte mais difícil de escrever sobre Berlim é saber por onde começar. Essa cidade, que foi palco dos maiores conflitos da história da sociedade, é hoje um museu histórico e cultural a céu aberto. Por anda se anda, você vê, sente e respira história.

Photo by Levin on Unsplash

São tantas informações que vou separar em alguns posts para não ficar grande demais. Portanto chega de enrolação e bora viajar!

Berlim: a capital da Alemanha

A cidade de Berlim viveu os tempos mais conturbados da história. Após ser pela primeira vez mencionada no século XIII, se tornou capital do Reino da Prússia e do Império Alemão, em seguida, República de Weimar, chegando ao Terceiro Reich, de 1933 a 1945, durante a Segunda Guerra Mundial.

Conheça mais a história de Berlim

Após ser mencionada pela primeira vez no século XIII, em 1516 a cidade passou por um longo período de instabilidade e guerras durante a Reforma Protestante de Lutero.

Outro fato da história que abalou Berlim foi a Guerra dos Trinta Anos (1618-1648), a qual deixou a cidade completamente destruída. Na reconstrução da cidade, em 1788, foi construído o Portão de Brandemburgo.

Em 1871, após o Estado de Brandemburgo torna-se parte da Prússia, Berlim foi decreta capital do país. A cidade cresceu e se tornou uma referência mundial.

O período da Paz Armada, surgiu com o nascimento do Império alemão. Esse período dividiu a Europa em dois grandes grupos, a Tríplice Entente e Tríplice Aliança, que logo em seguida se enfrentariam no primeiro maior confronto da humanidade, a Primeira Guerra Mundial.

O ano de 1933 dá inicio à história que até hoje assombra o mundo, quando Adolf Hitler foi nomeado chanceler, período conhecido como Terceiro Reich. Seu objetivo era reconstruir Berlim e torná-la a capital do mundo. Durante este período, a Alemanha invadiu a Polônia, dando inicio a Segunda Guerra Mundial. Ao final da guerra, em 1945, os bombardeios aéreos realizados por ingleses e americanos e invasão do exército Vermelho arrasaram Berlim.

Fim da Segunda Guerra Mundial – 1945

Após a Segunda Guerra Mundial, a cidade foi berço de mais um confronto social; a Guerra Fria. A cidade foi dividia em duas partes: Oriental e Ocidental, divididas pelo famoso Muro de Berlim. A separação durou desde 1961 a 1989. Sua reunificação aconteceu em 1990, quando a cidade recuperou seu estatuto de capital da República Federal da Alemanha.

Berlim carrega o peso da história, porém todos esses confrontos a transformaram na incrível cidade que é atualmente.

Como chegar?

Diversas companhias aéreas fazem voos para Berlim, porém, Saindo do Brasil, nenhuma companhia faz voo direto. Voando direto para a Alemanha, as escalas são feitas normalmente em Frankfurt, mas dependendo da companhia escolhida também podem ser em outras cidades europeias.

O principal aeroporto da capital da Alemanha é o Aeroporto de Berlim-Tegel, e fica localizado a cerca de 7km de Berlim Mitte, o centro da cidade.

Caso já esteja pela Europa, é ainda mais fácil. A cidade pode ser acessada de carro, trem ou ônibus. É na cidade que fica a maior estação de trem da Europa, a Estação Central de Berlim Hauptbahnhof.

Hauptbahnhof Berlim

Transporte em Berlim

Se tem uma coisa que, nós Brasileiros, não temos o que reclamar é do transporte público alemão. E em Berlim não poderia ser diferente. O sistema de transporte da cidade é excelente, sua rede é super extensa e integrada. Portanto não há dúvidas, a melhor forma de conhecer Berlim é utilizando o transporte público.

A rede é dividida nas zonas A, B e C, e o sistema de transporte é composto por ônibus, tram (bondinho), U-Bahn (metrô) e S-Bahn (trem):

  • Metrô U-Bahn (10 linhas, quase sempre subterrâneas, cobrem a área A e B)
  • Metrô S-Bahn (15 linhas, quase sempre de superfície, cobrem as três áreas)
  • Ônibus
  • Tram (Bondinhos. Mais frequentes na parte leste da cidade)

Você compra os bilhetes de acordo com as zonas que você pretende utilizar, portanto é sempre bom conferir antes em qual zona fica o local que pretende visitar. A zona A é o centro expandido e é onde se encontram as principais atrações turísticas de Berlim. Na zona B estão o aeroporto Tegel, enquanto o aeroporto Schönefeld fica na zona C.

Nunca esqueça de validar o bilhete do transporte. Você utiliza o transporte livremente, não existem roletas ou catracas para entrar, mas de vez em quando alguns fiscais pedem para conferir o seu ticket e, caso você não tenha o bilhete ou o mesmo não esteja validado, você certamente será multado. A multa é de cerca 60€.

As máquinas em Berlim são amarelas e estão localizadas dentro dos ônibus ou nas estações. Então, fique atento!

Onde comer?

Não se preocupe com a questão onde comer, pois o que não faltam são opções de restaurantes, bares e fast foods. Em Berlim há opções de restaurantes para todos os tipos de viajantes: baratos, caros e badalados. Além da típica alemã currywurst e schnitzel, Berlim possui uma diversidade gastronômica incrível. São tantas opções que vão da mexicana, passando pela brasileira à gastronomia asiática.

Era dezembro quando visitamos a cidade e por isso a cidade estava enfeitada com as decorações de Natal. Na Alexanderplatz estava o grande mercado de Natal da cidade. Os mercados de natal são a melhor pedida para quem desejar conhecer um pouco mais da cultura e gastronomia alemã, comer as melhores Würste (linguiças) e beber um bom Glühwein.

Onde se hospedar?

O Mitte é a área mais cobiçada de Berlim, depois da reunificação transformou-se no centro da cidade. Lá estão concentrados a maior parte dos pontos turísticos da cidade. Além disto tem muitos bares, restaurantes e lojas.

Entretanto todas essas atrações tornam o bairro um dos mais caros da cidade. Por isso, uma dica é aproveitar o excelente transporte público da cidade e se hospedar em bairros um pouco mais baratos.

Nossa escolha:

Depois de muito pesquisar os preços de hospedagens, por fim optamos ficar no bairro Friedrichshain-Kreuzberg, no Ibis budget Berlin Potsdamer Platz e não nos arrependemos.

Como estávamos com a Vitória, nossa vira-lata, o hotel foi a melhor opção que aceitava animais. Embora o café da manhã fosse pago a parte, consideramos o preço justo (7,5€), visto que o buffet era livre e eventualmente comer na rua sairia mais caro.

O hotel fica localizado em uma área super tranquila a 2min da estação Anhalter (S-Bahn). A apenas 350 metros do memorial Topografia do Horror e a 650 metros do Checkpoint Charlie.

Saiba mais sobre a hospedagem aqui e garanta a sua reserva.

Gostou das dicas? Já foi em Berlim e tem experiências para compartilhar? Deixe seu comentário aqui.

Até a próxima e bora viajar!!

Você também pode gostar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.